Free Shoutcast HostingRadio Stream Hosting

sábado, 13 de agosto de 2011

13 de agosto de 1961 - A construção do Muro de Berlim

Jornal do Brasil: 15 de agosto de 1961


Jornal do Brasil: 15 de agosto de 1961

Era início da madrugada quando um comboio de tanques e tropas da guarda da República Democrática Alemã atravessou Berlim. Quando o sol raiou, soldados tinham esticado uma longa cerca de arame farpado no meio da cidade, transformando-a numa fronteira que separava o setor comunista do capitalista.

A iniciativa visava coibir a fuga em massa de alemães orientais para o Ocidente, uma vez que o grande índice de refugiados eram de jovens até 25 anos ou de mão-de-obra ativa, motivados pela precária realidade oriental tanto no campo quanto na cidade, reflexo de sucessivas crises econômicas em sua recente história.

Em pouco tempo o arame seria substituído por concreto. A Alemanha estava dividida. Mais do que isso. Construía-se, naquele momento, uma nova divisão do mundo em dois blocos: Ocidente de países capitalistas, liderados pelos Estados Unidos da América; e Oriente de países socialistas, simpatizantes do regime soviético.

Por mais de duas décadas, o Muro de Berlim foi o símbolo por excelência da Guerra Fria, da bipolarização do mundo e da divisão da Alemanha. Apenas em 9 de novembro de 1989, os habitantes de ambas as partes da cidade caíam incrédulos nos braços uns dos outros, festejando o fim da muralha que acabou sendo derrubada pouco a pouco e vendida aos pedaços como suvenir. Menos de um ano depois, o país dividido desde o fim da Segunda Guerra foi unificado, mas a verdadeira integração entre as duas partes é um processo que ainda não terminou.

Muro de Berlim. Reprodução

Muro de Berlim. Reprodução

Muro de Berlim. Reprodução


Muro de Berlim. Reprodução

Muro de Berlim. Reprodução


Homenagens ao mortos durante tentativa de fuga através do Muro.

Muro de Berlim. Reprodução