Free Shoutcast HostingRadio Stream Hosting

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Criação de cargos instiga forte impasse na Câmara de Vereadores

Nova Petrópolis – Principalmente nas duas últimas sessões da Câmara de Vereadores, viu-se ressurgir o impasse entre os vereadores de situação e oposição acerca da relação entre a quantidade de servidores públicos e sua necessariedade. Apesar da contrariedade firmada por Simone Michaelsen (PMDB), Daniel Michaelsen (PMDB), Oraci de Freitas (PP) e Régis Hahn (PP), foi aprovado no dia 18 o projeto de lei n° 065/2011, que cria os cargos de diretor de Compras e Serviços e diretor de Vigilância Sanitária Animal, sob indicação do prefeito Luiz Irineu Schenkel.
O vereador Daniel Michaelsen questionou se pessoas que ocupam cargos já criados, citando o coordenador de assuntos de governo, não poderiam assumir mais uma função. “Tem pessoas ali (na Prefeitura) que estão ociosas e que poderiam ser mais aproveitadas. E se essa pessoa (coordenador de assuntos de governo) ganhou 45% de aumento em uma tacada também podia desempenhar mais funções e não ia se matar trabalhando”, salientou. Eles também reclamaram do alto valor da folha de pagamento dos servidores.  “Nós podíamos estar poupando mais salário para investir mais na comunidade”, completou.
Já o vereador André Rotta (PSDB) discordou da opinião do colega, ressaltando que “o município praticamente duplicou sua arrecadação nos últimos oito anos” e que “aquilo que pode ser visto como uma crítica na hora de nomear essas pessoas serve para preparar o município para o crescimento”.
O vereador Régis Hahn questionou ironicamente se, devido aos elogios aos últimos oito anos de administração rendidos por André, não se deveria pensar em um projeto de lei que crie uma nova data de emancipação para o município. Ele também questionou se os indicados vão ter qualificação na área ou serão “uma mera generosidade do prefeito para botar mais gente na Prefeitura”.
 O vereador e presidente da Câmara Jorge Darlei Wolf também se pronunciou, colocando que estes cargos contribuirão para que a Municipalidade consiga desempenhar o devido atendimento.
O LADO DA MUNICIPALIDADE
O vice-prefeito Ricardo Lawrenz afirma que os dois novos cargos criados são necessários, salientando que R$ 20 mil dos R$ 37 milhões do orçamento municipal passam pelo setor de compras, que têm apenas dois servidores. Ele afirma que não há cargos ociosos, salientando que muitos vereadores “nunca aparecem na Prefeitura, portanto nem sabem o que o nosso funcionário faz aqui dentro”.
Ricardo também conta que o coordenador de assuntos de governo é o assessor direto do prefeito e é responsável pela captação dos cada vez mais numerosos e maiores eventos do município. Ele afirma que os contribuintes que exercem os cargos de diretores são escolhidos pelo prefeito, mas que, para a contratação, são levadas em consideração a experiência, formação e perfil do funcionário.

PERGUNTA: QUAL SERÁ A FORMAÇÃO DO BABALU PARA EXERCER CARGO DE DIRETOR?

Nenhum comentário:

Postar um comentário