Free Shoutcast HostingRadio Stream Hosting

sábado, 13 de agosto de 2011

OS RIGORES DA LEI E A DÚVIDA ACADÊMICO-NOVELISTA


A ditadura politicamente correta tonará a cultura incolor, inodora , insípida, mas não matará a sede. A propósito da militância esquerdistamente correta que grassa até nos roteiros de novelas, cerco-me de dúvidas, e passo à atuação acadêmico-novelista: analisando um empreendimento, assistindo à "Insensato Coração", fazendo crítica cultural.


Dúvida acadêmico-novelista (1): a militância contra a "homofobia" protagonizou boa parte da novela "Insensato Coração". Parou por quê? 
Dúvida acadêmico-novelista(2): personagem "pit boy" revelou sua "homofobia", assassinando um gay com chutes. Qual punição para ele? 
Dúvida acadêmico-novelista (3): personagem "pit boy", "homofóbico", teve descoberto o homicídio que praticara. Foi preso. Conforme a lei? 
Dúvida acadêmico-novelista (4): preso o personagem "pit boy" com um "companheiro" de cela, que afirmara "gostar de mais novos". Mais pena? 
Dúvida acadêmico-novelista (5): o "companheiro" de cela já espancou o personagem "pit boy". E, nos próximos capítulos? 
Dúvida acadêmico-novelista (6): mensagem sub-reptícia indica que o personagem "pit boy" será "estuprado" na prisão. Aceitável sanção? 
Dúvida acadêmico-novelista (7): parece que o Estado e sociedade aceitam bem o "estupro" nas prisões como forma de punição. E a militância? 
Dúvida acadêmico-novelista (8): "estupro homossexual" de personagem "pit boy" punirá homicídio "homofóbico" ou será "homoafetivo"?

Em suma, um "pit-boy" matador de homossexuais foi preso, colocado numa cela com outro bandido, do tipo "bruto", que gosta de canabalizar, no sentido sexual, outros presos. Mensagem subliminar acolhida pela novela e pelo público comum: estupro homossexual na cadeia é punição aceitável. E não será um estupro homoafetivo. 

O ser humano é, essencialmente, seletivo, preconceituoso, discriminatório. E isso não é nenhum problema, sob o aspecto filosófico. Inaceitável é que preconceito e discriminação impeçam exercício de direitos perante o Estado. Em contrapartida, num Estado de Direito, a punição ilegal de um criminoso equivale à punição ilegal de um inocente. Quantas pessoas terão percebido as implicações disso? E a militância homossexual nada fará, não protestará, como tão na moda, contra a novela da Rede Globo?