Free Shoutcast HostingRadio Stream Hosting

domingo, 16 de outubro de 2011

MOSTRA FOTOGRAFICA MULHERES PIONEIRAS


Quarenta e oito fotos de mulheres estão expostas para visitação do público | Créditos: Jéssica Weber
Nova Petrópolis – Iniciou na noite de sexta-feira, dia 14, a Mostra Fotográfica Mulheres Pioneiras, na sala de exposições temporárias do Museu Moinho Rasche. Estão expostas 48 imagens de mulheres da cidade que tem ou teriam mais de 75 anos. O objetivo do projeto, segundo os organizadores Gessy Deppe e Marlon Adami, é homenagear estas mulheres e criar um acervo histórico-cultural.
A abertura contou com o prestígio de autoridades municipais e de familiares das pessoas retratadas. “Tudo o que é feito em prol da cultura é muito importante”, salientou o vice-prefeito Ricardo Lawrenz.
A aposentada Iria Kich, 60 anos, aprovou a iniciativa e não deixou de comparecer na abertura. Ela admirava a foto da mãe, Hilda – Iria diz que ela está ansiosa para ver o resultado, então logo a levará para conferir. 
O comerciante Normélio Deppe, 77 anos, conta que conheceu quase todas as mulheres retratadas. Diz que foram grandes personalidades, destacando o papel da professora Lydia Braun. “Ela era fantástica. Lembro-me que levava consigo agulha e linha no ônibus, e enquanto fazia crochê conversava com todo o mundo. Isso faz mais de 50 anos”, recorda.

Darlei Wolff(Pres. da Camara de NP) com Prof. Gessy Deppe e Prof. Marlon Adami

O professor e historiador Renato Seibt também marcou presença. Ele diz que estas mulheres foram heroínas. “Não se dava o valor devido à mulher do imigrante. Ela passou todas as dificuldades do marido, e quando ele se cansava, ela ainda tinha que fazer o trabalho doméstico. E ainda por cima ter um filho por ano”, conta, acrescentando que elas, mais do que os homens, foram as responsáveis por repassar a herança cultural de seus antepassados.
Ao ser cumprimentada pela iniciativa, Gessy repetia: “elas merecem”. Para ela, é comovente ver o resultado do projeto. “Todo este trabalho começou e não sabíamos no que iria dar”, lembra. Ela afirma que a próxima etapa será de colhimento de depoimentos de familiares destas mulheres, a fim de montar um livro. Gessy acredita que a obra seja publicada no primeiro semestre de 2012.
A mostra pode ser visitada até o dia 23. Não há cobrança de ingresso. 


Créditos: Jéssica Weber

Nenhum comentário:

Postar um comentário