Free Shoutcast HostingRadio Stream Hosting

sexta-feira, 30 de março de 2012

ACESSOS

NA DATA DE NOSSO ENCERRAMENTO FECHAMOS COM 153.999 ACESSOS, O QUE MOSTRA A QUALIDADE DAS INFORMAÇÕES E DO PUBLICO QUE PROCUROU A LEITURA DO BUNKER....OBRIGADO!

FINAL DOS TRABALHOS!





A véspera da comemoração da "contra revolução" que evitou o caos marxista no Brasil, venho por meio deste espaço informar aos leitores que sempre buscaram qualidade de informação através de suas visitas ao Bunker, que deixaremos de atuar, passando a ser uma pagina desativada para atualização mas ativa a quem quiser pesquisar o que estiver postado.
Em quase dois anos de atuação, com o intuito de promover boa informação, cultura e ciência, pagamos o preço da falacia democrática que vivemos no Brasil....Perseguição, discriminação e acusações ofensivas infundadas são recebidas e demonstram como e qual o nível de elegancia e democracia que vivemos no Brasil, expondo-me um povo mal humorado, arrogante, prepotente e sem humildade de assumir limitações culturais, passando a discriminar, acusar e competir sem o devido conhecimento de causa.
Não obstante, como este espaço não traz nenhum retorno $$$ e que também nunca foi este o objetivo, deixarei a pagina no ar apenas para dispor o material já postado para consulta dos leitores ou futuros leitores que de alguma forma nos acharem na rede.

Antes que ocorra o que houve no Facebook, que parcialmente desativou e bloqueou a pagina, prefiro praticar essa elegante saída de cena, pensando em não prejudicar quem possa querer acrescer conhecimento e cultura já que ultimamente esta pagina vem sendo bloqueado seu acesso para atualizações, verificações dos leitores em área de comentário e até o meu próprio login na pagina.

Agradeço o interesse e atenção dispensada

Forte abraço a todos

Prof. Marlon Adami

Die Kurz vor den Gedenkfeiern der "Konterrevolution", die marxistischen Chaos in Brasilien zu vermeiden, habe ich mit diesem Raum, um die Leser, die immer versucht,qualitativ hochwertige Informationen über ihre Besuche in den Bunker, die aus dem Arbeitsleben ausscheiden zu erzählen, immer deaktiviert für eine Seite aktualisieren,aber wer aktiv zu erforschen, was geschrieben werden soll.
In fast zwei Jahren des Betriebs, um eine gute Information, Kultur und Wissenschaft zu fördern, zahlen wir den Preis des demokratischen Trugschluss, die in Brasilien leben ....Verfolgung, Diskriminierung und Offensive unbegründeten Anschuldigungen eingehenund zeigen, wie und in welcher Höhe Eleganz und Demokratie, dass wir in Brasilienleben, gab mir einen Menschen mürrisch, arrogant, überheblich und ohne Demut, umkulturelle Grenzen zu nehmen, gehen, um zu unterscheiden, Ladung und konkurrierenohne richtige Kenntnis der Sachlage.
Trotzdem übernimmt als dieser Raum nicht bringen keine Rendite $ $ $ und auch das war noch nie dieses Ziel, verlassen Sie die Seite in der Luft, nur um das Material bereitszur Einsicht zur zukünftigen Leser oder Leser, die irgendwie finden uns auf dem Netzveröffentlicht.

Bevor das passiert, was auf Facebook, die teilweise deaktiviert und blockiert die Seitepassiert, ziehe ich diese elegante Abkehr von der Szene zu üben, denken nicht andiejenigen, die wollen zu Wissen und Kultur erwachsen schaden könnte.

Ich freue mich über das Interesse und die Aufmerksamkeit

Beste Grüße an alle

Prof. Marlon Adami



The eve of the commemoration of "counter revolution" that avoided Marxist chaos in Brazil, I have been using this space to tell the readers who always sought quality information through their visits to the Bunker, which cease to work, becoming disabled for a page update active but who want to research what is posted.
In almost two years of operation, in order to promote good information, culture and science, we pay the price of the democratic fallacy that live in Brazil .... Persecution,discrimination and offensive unfounded accusations are received and demonstrate how and what level of elegance and democracy that we live in Brazil, giving me a peoplegrumpy, arrogant, boastful and without humility to take cultural limitations, going to discriminate, charge and compete without proper knowledge of the facts.
Nevertheless, as this space does not bring any return $ $ $ and that too was never thisgoal, leave the page in the air only to have the material already posted for consultation by future readers or readers who somehow find us on the network.

Before that happens what happened on Facebook, which partially disabled and blocked the page, I prefer to practice this elegant departure from the scene, thinking not to harm those who might want to accrue knowledge and culture.

I appreciate the interest and attention

Best wishes to all

Prof. Marlon Adami

Os governos militares


 
Os governos militares
Antes da revolução de 31 de Março de 1964, a travessia entre o Porto Tibiriçá do lado do Mato Grosso e o Porto XV de Novembro do lado de São Paulo era feita por balsas, que transportavam pessoas, veículos e mercadorias. O gado, destinado à engorda nas pastagens do Pontal do Paranapanema ou ao abate nos frigoríficos paulistas - naquela época inexistentes no então estado do Mato Grosso -, era transportado pelas balsas boiadeiras.
Somente no biênio 1953-1954, por esse local atravessaram 400.924 bovinos, 74.029 pessoas, 16.950 veículos e 48.807 toneladas de cargas diversas. Essa movimentação proporcionou uma receita de Cr$ 5.784.100,50 no transporte de animais e de Cr$ 3.880.882,50 no transporte de veículos e cargas, demonstrando claramente a importância econômica e social daquela travessia.
Buscando o desenvolvimento do Mato Grosso e das regiões localizadas ao seu norte, em 22 de Agosto de 1965 o então Presidente General Humberto Castelo Branco inaugurou a ponte Maurício Joppert, ligando o que era final da Rodovia Raposo Tavares na cidade de Presidente Epitácio, do lado de São Paulo, ao município de Bataguassú, do lado do atual Mato Grosso do Sul. Além da ponte de 2.550 metros, essa obra exigiu a construção de um aterro de 10 km de comprimento para complementar os 12,5 Km de travessia de uma área hoje inundada pelo lago da Usina Hidrelétrica Engenheiro Sergio Motta, de Porto Primavera.
Foi assistindo a implantação de obras como essa, por onde atualmente passa grande parte da produção de grãos e de carnes bovinas, suínas e de frangos de MS, MT, RO e AC destinada à exportação, é que durante minha juventude vivi pessoalmente a história dos chamados Governos Militares, que os antes terroristas e exilados políticos atualmente no poder tanto criticam, acusam de tortura e querem julgar criminalmente sem admitirem, nesse caso, também serem julgados por, em nome da sua luta ideológica e revolucionária, tantas vezes terem assaltado, sequestrado e matado.
Por mais que atualmente os atuais dirigentes do país pretendam denegrir sua imagem, foram homens como Humberto Castelo Branco, Arthur da Costa e Silva, Emílio Garrastazu Médici, Ernesto Geisel e João Batista de Figueiredo que impediram a instalação no país do regime político comunista por eles pretendido e que resultou, onde foi implantado, no que ainda pode ser visto na sua tão querida e admirada Cuba: país um atrasado, de dirigentes assassinos e de um povo que de lá só pretende fugir e na Venezuela do "companheiro" Hugo Chávez.
Foi quando administrado por homens patriotas como eles que o Brasil construiu nossas maiores rodovias, ferrovias, hidrovias, portos, hidrelétricas e linhas de transmissão de energia que possibilitaram nosso crescimento até aqui e criou empresas como a Companhia Siderúrgica Nacional, a Petrobrás e a Vale do Rio Doce, até hoje as maiores do país.
Foram eles que impediram a tomada do poder pelos radicais de esquerda e após terem preparado o país para o desenvolvimento com a criação de toda a infraestrutura necessária, permitiram que esses terroristas fugitivos e exilados voltassem e fossem livremente reintegrados à vida social, a ponto de muitos estarem hoje ocupando os mais altos cargos políticos do país.
Após o afastamento dos militares do governo, nenhuma obra importante para o desenvolvimento do país foi realizada e pela incompetência dos governos posteriores até para a simples manutenção das realizadas, ocorreu um sucateamento de tudo o que antes já havia sido foi feito, como pode ser facilmente constatado pelo estado de conservação de nossas rodovias, dos constantes apagões de energia, da hoje pequena capacidade de nossos portos e das declarações dos próprios ministros do atual governo, de que o país não possui infraestrutura energética, de transporte e de portos necessária para um crescimento superior a 5% ao ano.
Entretanto, jamais ocorreu um pronunciamento sequer - mesmo partindo dos antigos terroristas hoje no poder-, acusando de enriquecimento ilícito qualquer dos militares que governaram e tanto fizeram pelo país, como diariamente a imprensa noticia estar ocorrendo com muitos dos atuais membros dos Três Poderes Constituídos.
Contrastando com os governos militares, os antigos terroristas que hoje governam o país, além de administrativamente incompetentes, saqueiam ou permitem que o país seja saqueado por seus cúmplices.

Joao Bosco Leal

quinta-feira, 29 de março de 2012

AMANHECER GELADO NA SERRA GAÚCHA!!


CAXIAS DO SUL/RS


VACARIA/RS

FESTIVAL DE FOLCLORE de Nova Petropolis/RS




Já temos 23 grupos confirmados para o 40º Festival Internacional de Folclore, e destes, apenas onze já participaram do evento em alguma edição. As novidades para 2012 ficam por conta de demais grupos do Equador, Paraguai, Argentina, Estados Unidos, São Paulo, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pará, Ceará, e, a grande atração será o El Sharkeia Folk Troupe, do Egito. O Takina I Te Ahi, da Ilha da Páscoa, virá novamente, diga-se de passagem. O evento, que acontecerá entre 27 de julho e 12 de agosto, promete ser inesquecível.  

Jessica.weber@odiario.net





SOCIALISMO SEM MARX


Descrição das conquistas sociais durante os poucos anos do regime nacional-socialista. Afinal de contas, os assuntos em torno desta época não se resumem somente ao suposto Holocausto Judeu.
O verdadeiro Socialismo 
Quais foram as conquistas do Nacional-Socialismo na área de política social, além da eliminação do desemprego?
Em primeiro lugar ele eliminou a luta de classes, deu ao termo Socialismo um novo conteúdo e substituiu palavras e promessas por ações.
E por isso mesmo ele é combatido até hoje. Tentam confundir as pessoas em torno da questão racial, desviando as atenções deste evento único na história, onde um grande povo procurou eliminar dois parasitas: a luta de classes e a escravidão dos juros – NR. 
A 2 de maio de 1933, o NSBO (Nationalsozialistische Betriebszellenorganisation = Organização nacional-socialista das câmaras trabalhistas) assume os sindicatos. A 3 de maio de 1933, a Frente de Trabalho Alemã ocupa o lugar dos sindicatos, uma grande frente unida de todas as forças produtivas alemãs, a primeira e maior organização do mundo, onde empregador e empregado foram incorporados numa unidade trabalhista comunitária.

“Esta empresa está unida à Frente de Trabalho Alemã”
Independente do posicionamento político individual, o símbolo da suástica em apologia ao Nacional-Socialismo é proibido/censurado pela legislação brasileira, numa verdadeira afronta à liberdade de expressão (LEI Nº 9.459, DE 13 DE MAIO DE 1997). Aqueles que alegam a suposta morte de milhões pelo governo de Hitler, se silenciam diante do símbolo comunista da foice e do martelo, cujos influenciados governos comprovadamente trouxeram a morte a mais de 100 milhões de seres humanos. A política hipócrita de “dois pesos, duas medidas” tornou-se, infelizmente, o norte de nossos tempos – NR.
Após meses de intenso trabalho, é aprovado a 20 de janeiro de 1934 a Lei para regulamentação do trabalho nacional, a base para criação de uma política social nacional-socialista, sem contrapartida em qualquer lugar do mundo. Pela primeira vez, os termos “honra social” e “utilidade pública” (soziale Ehre e Gemeinnutz) foram fixadas por meio de lei. Ela se baseava nos três pilares nacional-socialistas: princípio da liderança, uso comunitário e honra.
A lei tinha sete subdivisões, onde as cinco mais importantes são:
- Líder do Conselho da fábrica e da confiança mútua
– Representante trabalhista do Reich
– Regulamentação trabalhista e tarifária
– Justiça da honra social
– Proteção contra demissão
Com a promulgação destas diretrizes, o trabalhador alemão daquela época conquistou:
1. Justiça
Anteriormente, as relações trabalhistas estavam submetidas aos chamados “livres” contratos de trabalho e ao regateio do sindicato e associações do trabalho.
Com a lei, acima das livres decisões do diretor da fábrica está o poder do Estado, que através do Representante trabalhista do Reich pode fiscalizar se justiça e uso público prevalecem ante despotismo e interesse pessoal.
2. Eliminação da exploração
Anteriormente, o abuso de poder por parte do empresário, exploração maldosa da força produtiva e condições insalubres, eram combatidas através do longo caminho da ação judicial particular, que não estava ao alcance da maioria dos trabalhadores alemães.
Com a lei, os Representantes trabalhistas do Reich agem como procuradores do Estado para dirimir problemas também relacionados quanto à honra social. Um diretor que abusa na empresa de sua posição sobre os empregados ou viola a honra destes, se coloca sob as penas do tribunal social da honra (Ehrengericht). Casos particularmente mais graves podem destituir o diretor de sua função na empresa. Uma vez imposta a lei, culminou em 1935 na absolvição de somente 4 casos dentre os 156 processos de honra social.
3. fim da pressão sobre o salário
Obrigações e benefícios não são mais negociados agora no contrato de trabalho entre associações de classe em luta e conformados segundo a relação de força entre as partes, mas sim de forma razoável, onde o Representante trabalhista do Reich promove como órgão estatal a remuneração justa dos trabalhadores. Caso seja exigida a proteção do empregado, ele estipula condições mínimas trabalhistas para regulamentação das condições de trabalho, que não podem ser ignoradas. Peritos juramentados são convocados. Um diretor que não cumpre as condições mínimas fica sujeito às penalidades jurídicas. Os colaboradores podem exigir a qualquer momento o pagamento da diferença entre remuneração paga e o mínimo estipulado. Uma renúncia à remuneração mínima, por princípio, não tem efeito.
4. Pagamento do salário em caso de incapacidade
Anteriormente, em casos de doença ou acidente de trabalho, o pagamento ao trabalhador era raramente feito além dos primeiros três dias.
Com a nova lei, a continuação do pagamento continuava na maioria dos casos. Em cerca de 25% dos casos, já existia em 1937 até o pagamento de auxílio aos dependentes em caso de morte do empregado.
5. Proteção contra demissões
Grande esforço para manter o lugar de trabalho através de longos prazos de demissão. Até 1933, os trabalhadores tinham um prazo de 1 dia, em casos especiais, uma semana. Após 1933, em inúmero casos o prazo era de 2,3,4 e 6 semanas, até o fechamento do trimestre e no caso de longas relações trabalhistas, prazo de demissão de três meses.
6. dentro do possível, supressão da demissão em massa
O Representante trabalhista do Reich tem poder procurador para alterar o prazo de demissão. Dentro deste prazo, as demissões só poderão ocorrer com a permissão do Representante trabalhista. Com isso o colaborador tem uma ampla proteção diante de fechamentos.
7. proteções extras para os trabalhadores alemães
Anteriormente existia a exploração desmedida e o despotismo nas regras para remuneração. Após a lei, fixação da remuneração através do Representante trabalhista do Reich. Mais de 400 classes salariais. Os Representantes especialistas fixam uma justa remuneração do trabalhador nacional.
8. Regulamentação das férias
Anteriormente: férias do trabalhador eram totalmente ignoradas. Em contrapartida, desde 1934, em toda relação trabalhista as férias são consideradas. O prazo de direito às férias foi do anterior um ano, ou mais, reduzido em seis meses.
9. Gratificações de Natal, ajuda de férias e outros
Antes: comum somente para funcionários mais graduados
Após a lei: em muitas empresas, introduzido também para todos os colaboradores da empresa.
Independente do posicionamento político individual, o símbolo da suástica em apologia ao Nacional-Socialismo é proibido/censurado pela legislação brasileira, numa verdadeira afronta à liberdade de expressão (LEI Nº 9.459, DE 13 DE MAIO DE 1997). Aqueles que alegam a suposta morte de milhões pelo governo de Hitler, se silenciam diante do símbolo comunista da foice e do martelo, cujos influenciados governos comprovadamente trouxeram a morte a mais de 100 milhões de seres humanos. A política hipócrita de “dois pesos, duas medidas” tornou-se, infelizmente, o norte de nossos tempos – NR.
Artigo publicado originalmente em nosso site a 05/01/2009.