Free Shoutcast HostingRadio Stream Hosting

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

CONEXÃO BRASIL - ARGENTINA - CUBA


Prof. Marlon Adami

Se quisermos buscar explicações e esclarecimentos criticos sobre a situação da américa latina temos que nos voltar para a ilhota de Cuba, aquela que para muitos era o paraíso dos imperialistas norte americanos, mas que na verdade se transformou no paraíso demoníaco, onde nada que possa ser humano acontece por lá, começando com o comunismo da familia castro encabeçado pelo caduco e bilionário Fidel.
Nos anos 60, a OLAS(Organização Latino Americana de Solidariedade), aquela que iria difundir e implantar o comunismo no mundo ocidental, mas primordialmente na america latina e africa, não se consolidou, devido a falencia da sua escora financeira que vinha da URSS. Com Cuba em crise financeira pela falta dos aportes advindos da URSS, observa-se o recuo desse projeto de comunização.
O ano é 1990, Lula mesmo derrotado em 89 ainda desfruta do carisma e simpatia da população dentro e fora do Brasil e neste momento assistimos o primeiro contato entre Fidel e Lula, aquele que sempre foi da direita, filiado a ARENA, nomeado pelo regime militar para ser presidente do sindicato.
É nesse exato momento que temos a fundação do FORO DE SÃO PAULO, a organização que irá e está implantando o socialismo na américa latina, através dos seus camaradas de outrora, anistiados em seus países e que hoje desfrutam do poder, governando e implantando de forma discreta e "democratica" através dos ditames Gramiscistas, como diz José Genoino, o "ideal" da esquerda, que para nós é simplemente a ditadura comunista que só favorece quem está no poder.
Eleições sucessivas com vitórias e gestões de partidos integrantes do FSP, fazem com que a implementação do projeto de poder socialista se instale e crie raízes cada vez mais.
PT no Brasil, Kirschnerismo na Argentina, Cocaleros na Bolivia, Bolivarianos na Venezuela, são o exemplo do que está enraizado e atuante no momento.
Expurgando a direita politica nesses países, demonizando as forças militares que por decadas governaram e retiram a ameaça socialista na américa, reescrevendo a historia de seus países, colocando a esquerda revolucionaria como os herois democraticos, sem contar os sistemas de ensino balisados em metodologias Freirianas(Brasil), Piagetianas, Vigotskyanas, hoje começamos a reconhecer os frutos de uma revolução silenciosa por decadas e que criaram o cenário necessario para essa atuação firme e forte da esquerda latino americana.
Nos ultimo dias pudemos observar o poder de atuação revolucionaria na Argentina, mais precisamente na cidade de Cordoba, onde durante dois dias a força policial, sem ser ouvida de suas necessidades para poder "trabalhar", pelo governo, entrou em greve, ocasionando um caos geral, com saques, roubos, invasões de toda ordem, instalando uma panico a população local.
Mas o que realmente podemos tirar desse clima gerado pela greve policial foi a má intenção governamental que provoca situações extremas para poder criar acordos e gerar beneficios politicos para si, mas o principal e creio pouco notado, foi o desespero nos saques que na minha analise não foram meras ações de vandalismo, mas de pobreza e necessidade que a população portenha vem passando e não está sendo devidamente assistida pelo governo Kirschner.
Observamos tambem a atuação das crias do socialismo e do assitencialismo praticado nos ultimos anos, a massa de desocupados que não bastasse não produzir e viver as custas do estado, em um momento critico como esse aproveita e rouba os melhores artigos do comercio, com a justificativa de sua pobreza e serem vitimas do capitalismo para usufruir ou vender posteriormente para se sentirem incluidos, mesmo que seja através do mal caratismo e do crime.
Por obvio, assim como no Brasil, o assistencialismo promovido não é o suficiente e a crise em que tanto Argentina como Brasil passam não é apenas reflexo da globalização e crises externas, mas da incompetencia e da maneira descabida de gerir Estado pela esquerda que apenas vislumbra concretizar seu projeto de poder e repito, como diz Jose Genoino..."lutar para realizar o ideal".
A Argtina nos mostra o que pode e certamente irá ocorrer não só no Brasil mas em toda a America Latina, não pelo fato de gestão e dificuldades do sistema mas pela má intenção e ganacia do projeto socialista do FORO DE SP.

2 comentários:

  1. O fato é que há décadas, os últimos (des)governos brasileiros não se ocuparam em elaborar NENHUM planejamento estratégico de gestão, minimamente prospectiva. RESULTADO: nenhum crescimento sócio-econômico com um nefasto contraponto associado: o incremento desse "assistencialismo barato" que tem obnubilado um número cada vez maior de pessoas, inclusive as que se dizem "diplomadas" em qualquer coisa.

    ResponderExcluir
  2. Não foi a primeira vez que a Argentina passou por essa onda de saqueios. No final de 2012 (nesse caso os polícias não estavam em greve) houve uma onda de saqueios generalizada e coordenada que ocorreram simultaneamente nas principais capitais. No caso atual de Córdoba, um dos acontecimentos mais claros foi que o governador da Província de Córdoba pediu urgente ajuda a presidente para que enviasse a Gendarmeria. Esta é um tipo de força intermédia que tem como funções principais proteger e controlar as fronteiras e os pontos estratégicos do país e pode ser acionada em diferentes ocasiões para manter a ordem. Durante três dias o governador enviou twitters a presidente, chamou ao Ministro de Seguridad de la Nación e nunca foi atendido. Justo no momento em que a polícia resolveu por fim a greve foi quando a presidente se pronuciou em mandar a Gendarmeria para Córdoba. Foi tudo orquestrado e descobriram que a parte dos policias que fizeram a greve tem ligação direta com criminosos, facilitando seu crime em troca de dinheiro.

    Recentemente, ocorreram eleições legislativas na Argentina. E com o discurso da ''sensação de insegurança'' foi como a presidente fez uma jogada política: tirou uns 1000 ''gendarmes'' dos seus postos e os enviou para a grande de Buenos Aires com a intenção de obter votos com essa medida de corto prazo tentanto mostra que a ''sensação de insegurança'' diminuiu. Assim desprotegendo as outra regiões e deixando suas fronterias e estradas sem fiscalização e segurança, principalmente o caminho de la droga e sua fronteira com a Bolivia. Os gendarmes foram totalmente tratados de maneira desumana. O interessante de tudo isso é que essa ''sensação de segurança'' é criada propositalmente pelo própio gorveno para depois mostra-se como héroi.

    ResponderExcluir