Free Shoutcast HostingRadio Stream Hosting

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

O avanço do atraso

A realidade política e intelectual do país, dia a dia, gradativamente expõe sua situação caótica e doentia.
Todos os projetos que foram implementados no país desde a década de 30 do século passado até o momento, mostram o quão nocivo foi para o país em todos os segmentos o convivio com a ideologia e práticas de gestão da esquerda, do socialismo clássico ou do socialismo fabiano(Social Democracia).
A primeira investida do socialismo no país entre 1930 e 1964 através do socialismo clássico orientado pela KGB através de Luis Carlos Prestes e seus companheiros dos diversos partidos de esquerda, trouxeram diversos tipos de tensões e a própria ditadura civil de Vargas, onde naquele momento a ditadura varguista foi o antídoto para barrar o avanço do socialismo no país.
Após a morte de Vargas, observamos a maior facilidade de articulação da esquerda no cenario político e um avanço nos seus projetos através dos ícones da época, Leonel Brizola, João Goulart, Janio Quadros.
O alinhamento do Brasil nessa primeira forte tomada do poder pela esquerda socialista, tinha o apoio financeiro e estratégico de Cuba e da KGB, sem contar com a particiopação e influencia da Internacional Comunista onde as lideranças partipavam ativamente.
A defesa da democracia provocou a entrada dos militares no poder, que por 20 anos se preocuparam em combater a ideologia e a ação armada revolucionária que atuava no país, sem ter um projeto político. A esquerda mantida nos subterraneos, manteve sua atuação na manutenção e formação de militancia para retornar com força ainda maior e melhor estruturada após a redemocratização.
O regime militar que foi o salvaguarda da democracia no país, esteve sempre em sintonia com a sociedade civil, alias com exceção do presidente e os ministros das três armas, os demais eram todos civis, o que deixa claro que não tivemos um governo militar ou uma ditadura militar, mas sim um regime liderado por militares em defesa da democracia e contra o avanço do socialismo no país.
Redemocratizou-se o país e a esquerda estava organizada e repleta de vontade de retomar seu projeto de tomada de poder, desta feita utilizando os meios e métodos sutis que a própria democracia e a agenda Gramscista e Socialista Fabiana trouxeram para essa nova investida.
O regime militar que governou sem projeto político e que não deixou uma ala realmente formada e ideologicamente pautada no pensamento conservador liberal, foi contaminado pelo discurso da liberdade, participação popular, justiça, que nunca faltou enquanto os militares estiveram no poder, faltou sim, apenas para a militancia esquerdista que não conseguiu atuar na doutrinação e avanços da sua revolução.
A esquerda nos ultimos 30 anos dominou todo o cenario político com uma gama de partidos todos de esquerda das mais variadas correntes, implementou uma liberdade que não existe, uma pseudo participação popular que se resume em votar em algum candidato da esquerda e entupiu e aparelhou o judiciario ao ponto que vemos hoje, sem ter uma eficiencia para cumprir o seu papel junto a sociedade.
Foram os ultimos 30 anos mais negros da história recente do país com a implementação da corrupção institucionalizada, desmanche das instituições e dos poderes democraticos e principalmente do processo de imbecilizaçao gramscista na formação intelectual das gerações de cidadãos que atualmente observamos com condições apenas para sua mera sobrevivencia, quando consegue, pois o Estado interventor está tutelando corpos e mentes e afirmando ser sua obrigação teer o controle total e absoluto...Estado Democratico de Direito? Apenas no papel, na prática isso já acabou há muito tempo.
Agora que estamos prestes a trocar o governo o que estão nos oferencedo como alternativa de mudança é exatamente quem semeou tudo que o socialismo petista fez até então, os social democratas ou socialistas fabianos...E a revolução da esquerda continua a passos largos para um futuro cada vez mais incerto.