Free Shoutcast HostingRadio Stream Hosting

sábado, 26 de dezembro de 2015

É Natal?




Carpinteiro mostra figuras cristãs em uma oficina em Belém, Palestina.© EFE/Abed Al Hashlamoun Carpinteiro mostra figuras cristãs em uma oficina em Belém, Palestina.

Nesta quinta-feira a Igreja católica celebra o Natal, a comemoração litúrgica do suposto nascimento de Jesus em Belém. Mas Cristo não nasceu em 25 de dezembro há 2015 anos. As referências nos evangelhos permitem situar no tempo o real pregador judeu que, segundo a maioria dos acadêmicos, inspirou o cristianismo. Herodes O Grande reinou na Judeia do ano 37 ao ano 4 antes de Cristo (ou antes da chamada Era Comum). Herodes Antipas, seu filho, foi o mandatário desse último ano até 39 depois da Era Comum. E Pôncio Pilatos foi o governador romano da Judeia do ano 26 ao 37.

“Geralmente se calcula que Jesus nasceu algum tempo antes da morte de Herodes O Grande, no ano 4 antes da Era Comum. Uma data entre 6 e 4 antes da Era Comum estaria de acordo com essa informação histórica, segundo o relato de Mateus sobre o nascimento e a tradição de Lucas 3.23 de que Jesus “tinha cerca de 30 anos” no décimo quinto ano do imperador Tibério, estimado no ano 27 ou 28 da Era Comum”, observa o teólogo James Dunn em sua monumental obra Jesus em Nova Perspectiva. O que os Estudos sobre Jesus Histórico Deixaram para Trás.

Ou seja, Cristo nasceu antes de Cristo, é o que diz Dunn, professor de Teologia na Universidade Durham (Reino Unido) e autoridade mundial no estudo do Novo Testamento. Não nasceu há 2015 anos nem tampouco na noite de 25 de dezembro. “E deu à luz seu filho primogênito, e o envolveu em fraldas, e o colocou para dormir em uma manjedoura porque não havia lugar para eles na estalagem. Havia pastores na mesma região que cuidavam de seu rebanho à noite”, narra o evangelho de Lucas. Na cidade palestina de Belém, onde Jesus nasceu, segundo a tradição, os meteorologistas prognosticam para a noite uma temperatura mínima de 4 graus. Como ressaltam os estudiosos, os pastores não levam o gado ao pasto em pleno inverno. O pregador judeu teria nascido, portanto, mais provavelmente na primavera ou no verão, como sugere Edwin D. Freed, professor emérito de estudos bíblicos da Universidade Gettysburg (EUA), no livro The Stories of Jesus' Birth (As Histórias do Nascimento de Jesus).
O evangelho de Lucas sugere que o nascimento de Jesus não foi no inverno, mas na primavera ou verão
Em seu Dicionário da Bíblia, o teólogo britânico W. R. F. Browning recorda que no início a Igreja não celebrava o nascimento de jesus e desconhecia a data. Mas, no século IV, a Igreja de Roma decidiu fixar um dia e designou o 25 de dezembro “porque tinha sido o dia do festival pagão do Sol Invictus, quando o invencível Sol triunfava a cada ano sobre a obscuridade do inverno e os dias voltavam a ser mais longos”.