Bunker da Cultura Web Radio

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A crise - novela do Hospital Nova Petropolis

O periodo de ferias decorre, mas as noticias sobre a crise do Hospital Nova Petropolis não dão trégua. Cada informação que chega, cresce a preocupação sobre a saúde da entidade, mas principalmente sobre a seriedade e capacidade administrativa da instituição.
Informaçãoes sem uma fundamentação coerente e um discurso baseado na estratégia da desinformação, foi o que mais se presenciou da cupula da instituição, que ainda veio acrescido de perseguições, intimidações (através de citações anonimas da tropa de choque da administração), mas que ficou mais dificil de omitir as carencias administrativas após reportagem da RBS e posteriormente sobre a pendencia da renovação do alvará da Vigilancia Sanitaria.
Este blog já havia comentado sobre a tal renovação de alvará anteriormente e que para muitos, o comentario foi  maldoso para denegrir a entidade, e agora com a verdade e a confirmação da informação, quem está falando mal da entidade? Deixar de cumprir determinações da Vigilancia Sanitaria colocando em risco as atividades do hospital não é incapacidade administrativa?
Recentemente o blog do hospital colocou uma enquete na pagina:
Você já foi atendido ou usaria os serviços do Hospital Nova Petrópolis?
Achei comico uma alternativa da enquete: SIM, SEMPRE QUE POSSO.
Seria mais correto, sempre que preciso, pois ninguem adoece por prazer para visitar o hospital.
Enquetes e pesquisas de satisfação são bons instrumentos para medir atividades, mas e quem mede os serviços da administração que até o momento só deixou a imagem superavitaria que herdou para uma imagem de caos administrativo, apenas criando polemicas e promovendo ações que não deixa uma certeza de prosperidade para entidade.
A unica certeza que ficou clara dentro desta crise - novela, foram episodios causados por incapacidade e desgoverno administrativo.
Agora o administrador entra em ferias e a presidente da OASE entra em cena para tapar o furo temporário sem ter noção da situação e ainda a entidade sendo desmentida pela Vigilancia Sanitaria em informações dadas a imprensa local e que a Vigilancia nega com veemencia que tenha tido contatos ou recebido algum documento da entidade.
O discurso da desinformaçao utilizado pelo hospital e a maquiagem midiatica, com o lançamento da obra do bloco cirurgico, não estão mais conseguindo esconder os equivocos administrativos.
Quando essa gestão assumiu e o administrador festejou, promovendo uma festa, será que atualmente promoveria outra, do hospital moribundo e de moral em baixa?
A confiabilidade da entidade para buscar bons profissionais e ter acesso a oportunidade de busca de recursos se dá através de uma administração saudavel, dessa forma como vem acontecendo, com pedidos infundados ao poder publico, não cumpruminto de obrigações junto a Delegacia Regional da Saude, e principalmente usando a causa SUS como a culpada da situação de crise, só deixa a mostra a incapacidade da cupula em administratar o que antes da sua gestão era uma entidade saudavel e organizada para prestar um bom serviço a comunidade que abrange.
Quando o Bunker comentou sobre algumas irregularidades e equivocos do hospital, foi taxado de caluniador, estar a serviço da prefeitura, pois a cupula do hospital é da oposição, e agora com as verdades vindo a tona, quem está contra a entidade? A Vigilancia Sanitaria?
Esta administração vem se matando sozinha na sua inoperancia de base, começando com os conselhos da OASE que pouco sabem ou atuam sobre o hospital, e notem que é a mantenendora, imaginem se não fosse!
O Bunker tem a satisfação de ter cumprido com o proposito de informar a comunidade sobre o desgoverno da entidade e que com o tempo, dia após dia vem a tona de forma natural.
Não esquecemos da auditoria e muito menos da saida de excelentes profissionais da entidade, do inchaço da folha de pagamento, das cobrançãs indevidas de atendimento SUS, da falta de medicos e tantas outras situações que ocorrem na entidade e que as pessoas não comentam de receio de represalias por parte da cupula do hospital, assim como este blog sofreu desde que iniciou os comentarios sobre a entidade.
Para aqueles que afirmaram que prestavamos serviço para a prefeitura, informo ainda estar aguardando os honorarios e taxar pessoas de intrusas na cidade ou nos assuntos da cidade mostra o quão desesperador e equivocado é o pensamento daqueles que se dizem preocupados com a entidade e com a saude publica.
Para alguns desavisados, Nova Petropólis não é um feudo, não vivemos num mundo à parte, onde poucos fazem o que acham certo e são imunes a criticas.
Criticas são o risco que qualquer pessoa que está na vitrine corre, pela visibilidade que tem e principalmente em se tratando de entidade prestadora de serviços.
Para encerrar, discursos sentimentais ou de reflexão não é o suficiente para comover ou absolver das culpas quem deixou a entidade superavitaria e bem cotada em 2007, para a imagem atual de carencia e descumprimentos das mais variadas formas.
Esperamos a volta do legislativo, para ver qual foi a reflexão da oposição sobre esta crise que está completando de forma explicita 60 dias.
Nossa vereadora com sua carteirinha da Unimed deve retornar com as baterias carregadas!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário