Bunker da Cultura Web Radio

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Soviéticos arrasaram Igrejas, mas pouparam as Sinagogas


"Quando o bolchevismo tomou posse da Rússia, eles tentaram eliminar a religião. Sua filosofia declarada era o ateísmo e eles fecharam as igrejas cristãs e mataram ou aprisionaram o clero."

"Porém, eles também fecharam as sinagogas judaicas e mataram ou aprisionaram os rabinos? A resposta a essa questão explicará muitas coisas a respeito dos primeiros dias do comunismo e eu espero que você possa fornecer a verdade."


Semana passada eu tropecei na resposta em um livro pelo historiador americano Edwin Schoonmaker:
 

"Quinze anos depois que a Revolução Bolchevista foi lançada para cumprir o programa marxista, o editor da American Hebrew escreveria: 'De acordo com tal informação que o escritor poderia assegurar enquanto na Rússia umas poucas semanas atrás, nenhuma sinagoga judaica tinha sido destruída, conforme haviam centenas - talvez milhares de igrejas católicas gregas... Em Moscou e outras grandes cidades, pode-se ver igrejas cristãs em processo de destruição... O governo precisa do lugar para uma grande construção', (American Hebrew, Nov. 18, 1932, p. 12) judeus apóstatas, liderando uma revolução que era pra destruir a religião como o 'ópio do povo' tinham de algum modo poupado as sinagogas da Rússia". ("Democracy and World Dominion," 1939, p.211)


Se os comunistas odiavam tanto Deus e a religião, por que não destruíam também as sinagogas? Cristianismo e judaísmo adoram o mesmo Deus? Ou pode uma religião que reclama um deus exclusivo ser uma religião? Poderia ser que o judaísmo fosse realmente uma sociedade secreta a exemplo da franco-maçonaria, onde os membros não sabem da agenda escondida, que é, em realidade, expressada pelo comunismo? Embora muitos judeus religiosos fossem anti-comunistas, a informação de Schoonmaker sugere poder haver uma afinidade entre o judaísmo talmúdico e o pagão e satânico comunismo.

Minha tese de trabalho é que a cabala bancária judaico-maçônica baseada em Londres financiou os bolchevistas e está por trás da Nova Ordem Mundial. O comunismo foi parte de um grande processo dialético pelo qual a "vida nos EUA ... pode ser confortavelmente emergida com a União Soviética", nas palavras do Presidente da Fundação Ford Rowan Gaither, ao Investigador do Congresso Norman Dodd em 1953.

Se realmente o comunismo e a democracia estão sendo "emergidos confortavelmente" sob o pretexto da falsa "Guerra ao terror", então a destruição da igreja será preocupante aos cristãos e todo povo temente a Deus, incluindo judeus étnicos como eu.
 

ANTI-SEMITISMO
 

A presença decisiva de judeus nos movimentos comunistas é bem documentada. O que os judeus não percebem é que o comunismo satânico é a fonte do anti-semitismo. O pentagrama invertido é o símbolo tanto de Satã quanto da União Soviética. Por toda a história, cristãos consideravam os judeus como agentes de satã. Alguns judeus podem ter merecido essa reputação, mas todos sofreram a conseqüência.

Judeus seculares foram ludibriados por promessas de "propriedade pública", "igualdade" e "justiça social". Rejeitando a redenção espiritual, eles abraçaram a sedução demoníaca de uma utopia terrestre. As mesmas seduções agora são usadas para alistar idiotas úteis para o governo mundial.

A Nova Ordem Mundial é sobre consolidar riqueza e poder em muito poucas mãos. Como o pioneiro comunista Christian Rakovski testemunhou, os banqueiros criaram o Estado comunista como uma "máquina de poder total" sem precedentes na história. No passado, "sempre houve espaço para liberdade individual. Você compreende que aqueles que já parcialmente governam sobre as nações e governos mundiais [p.e. banqueiros centrais] têm pretensões à dominação absoluta? Entenda que isso é a única coisa que eles ainda não conseguiram".

É espantoso que uma ideologia representa o puro mal, cujo objetivo declarado é roubar nossa propriedade e destruir nosso amor à família, a Deus, à nação, à raça e à liberdade, é não apenas aceita mas goza de prestígio em nossa sociedade. Que grande decadência a nossa! O comunismo ataca nossa bastante humanidade. É óbvio, o comunismo move-se sob diferentes nomes hoje em dia - Nova Era, direitos humanos (para alguns), feminismo, diversidade, pós-modernismo, governo mundial - sempre apresentando uma cara feliz, a melhor para enganar.

A mídia controlada pelos banqueiros emudece diante da história sobre como os comunistas arrasaram a civilização na Rússia e mataram mais de 25 milhões de pessoas. Nós devemos lembrar esse registro lamentável antes que eles façam isso de novo na América. Lembre, o credo iluminista-comunista é "os fins justificam os meios".

Os nazistas não inventaram vagões de gado para transporte humano. Schoonmaker cita Eugene Lyons, um tolo comunista, que escreveu a respeito da expulsão dos camponeses: "Milhões de casas de camponeses foram destruídas, os ocupantes apertados no interior dos vagões de gado e atirados no norte congelado ou na ressecada Ásia Central... Eu vi grupos de miseráveis homens, mulheres e crianças espreitando fora de seus buracos de ar em vagões de gado como animais presos." (239)

Como os nazistas, bolcheviques tiveram dificuldade em matar grandes multidões e dispor de seus corpos.
(Lembramos aqui que o autor, judeu, naturalmente endossa parte da "história oficial". O interessante no relato, porém, é reconhecimento da relação entre o judaísmo internacional e a Nova Ordem Mundial) Schoonmaker reporta que os mergulhadores da Marinha Francesa encontraram campos de corpos ancorados na base do porto de Odessa: "O fundo do mar [estava] povoado com corpos humanos colocados eretos, que a oscilação da água... suavemente movimentava ainda que eles estavam monstruosamente cheios de algas, seus cabelos eriçados verticalmente e seus braços elevados até a superfície...[esses] cemitérios submarinos [eram os] últimos lugares de descanso de alguns dos mais magnânimos filhos e filhas da Rússia." (235)

Essas atrocidades tomaram lugar em 1920, dois anos depois que Grigory Zinoviev, (p.e. Hirsch Apfelbaum) chefe da Terceira Internacional, exigiu o extermínio de 10 milhões de pessoas da burguesia russa!

Claramente o foco nos judeus como vítimas inocentes é desenhado para nos distrair da imagem dos judeus como opressores. "A história ..não registrou nada tão profundamente revoltante quanto as crueldades desconhecidas nas quais essas bestas humanas freqüentemente revelaram" escreveu E.J. Dillon.
 

PERTO DE CASA
 

Com o mesmo zelo que os comunistas massacraram a burguesia, Schoonmaker escreve que eles "perseguiram e capturaram o clero. Feriados cristãos foram abolidos... pais foram proibidos de darem instrução religiosa para crianças...uma Liga dos Ateus foi organizada para debochar da existência de todo vestígio de fé e reverência."

Tribunais de justiça foram reorganizados. A justiça era agora definida pela ortodoxia bolchevique. O anti-semitismo se tornou um crime de estado. Ciência, arte e educação eram todas postas em padrões marxistas e freqüentemente suprimidas brutalmente. Os clássicos e mesmo contos de fadas desapareceram das bibliotecas e escolas.

A instituição do casamento foi mudada. Você poderia obter um divórcio simplesmente enviando a seu parceiro um cartão. Eles consideravam mesmo a "nacionalização da mulher" como atrasada. Em 1936, a "emancipação" resultou em mulheres constituindo: "26 por cento de todas trabalhadoras nos comércios de metal e máquinas, 40% dos carpinteiros e 24% de todos os mineiros de carvão soviéticos..." (201)

Hoje na América, nós podemos testemunhar o firme declínio da cultura, educação, religião, casamento, liberdade de opinião, liberdade de imprensa e verdade objetiva. Nós podemos ver tentativas de aumentar o controle sobre todo aspecto de nossas vidas conforme os dois países estejam "confortavelmente emergidos".
 

CONCLUSÃO
 

Comentaristas judeus torcem suas mãos tentando entender a "irracional" enfermidade gentia, o "anti-semitismo". Eles precisam olhar adiante do comunismo e a tentativa dos banqueiros de retirarem o gênero humano de seu curso natural: família, nação, raça e Deus.

Se os judeus se recusassem a ser agentes e tolos da megalomaníaca cabala bancária, se eles tivessem combatido o comunismo lado a lado com os seus vizinhos cristãos, não haveria qualquer anti-semitismo. (Embora muitos judeus nunca fossem comunistas, jamais haveria comunismo sem os judeus).

Comentaristas judeus precisam questionar de onde o espírito diabólico ameaçando a humanidade se origina. Eles precisam denunciá-lo tanto como mal e estranho a eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário